Por que priorizar os suplementos sublinguais na Cirurgia Bariátrica e Metabólica?

Pacientes obesos submetidos a cirurgia bariátrica e metabólica ou procedimentos endoscópicos devem fazer uso de complementos nutricionais de uso contínuo. As orientações são de acordo com as principais diretrizes nacionais e internacionais. Fatores como a restrição da capacidade alimentar, possíveis intolerâncias nutricionais, redução da capacidade gástrica, alteração da microbiota intestinal e possíveis desvios intestinais, são as principais causas dessas indicações.

Cálcio, Ferro, Vitamina D, Vitaminas do Complexo B, Zinco e as Proteínas, são os nutrientes que apresentam os maiores índices de deficiência neste grupo. No cenário do tratamento cirúrgico e endoscópico, estudos demonstram que a via sublingual otimiza a absorção destes nutrientes, uma vez que a absorção pela mucosa é mais rápida do que pela via oral, pois a região sublingual é altamente vascularizada por capilares sanguíneos.

Leia também: Entenda as deficiências nutricionais após uma Cirurgia Bariátrica

Rápida absorção 

Além da velocidade, cabe destacar a absorção da Vitamina B12 e de minerais como o Cálcio e o Ferro. Mesmo suplementados pela via oral, os elementos dependem de substâncias específicas produzidas no estômago, que após qualquer procedimento gástrico bariátrico, possuem sua produção prejudicada, afetando diretamente a absorção destes.

Pelos motivos citados acima, falando de suplementação nutricional de vitaminas e minerais no tratamento cirúrgico ou endoscópico da obesidade, damos preferência aos suplementos sublinguais. Eles demonstram ser a melhor forma de manter  seu estado nutricional adequado, evitando possíveis déficits nutricionais.

Portanto falando de suplementação nutricional de vitaminas e minerais após o tratamento cirúrgico ou endoscópico da obesidade a via sublingual é considerada a mais adequada nos primeiros meses de pós-operatório, garantindo ao paciente a manutenção de seu estado nutricional e evitando déficits nutricionais. À partir do 6º mês pode-se considerar a via oral como alternativa efetiva já que ocorre uma melhora da absorção em alguns segmentos do trato intestinal dos pacientes. No entanto não se esqueça que a suplementação vitamínica não deve ser interrompida jamais e sim modulada, considerando as característica de cada paciente.

E você, já tomou a sua vitamina hoje?

Juliana Garcia

Nutricionista

CRN 02100364

Por que priorizar os suplementos sublinguais na Cirurgia Bariátrica e Metabólica?