Aspectos psicológicos no pré e pós-operatório da cirurgia bariátrica

Na fase de preparação para a cirurgia bariátrica o paciente, em geral, se envolve com as diferentes etapas, conservando um estado psicológico ansioso diante do grande desejo de se submeter ao que ele entende ser “a grande chance” de controle de uma doença que até aqui o limitou e o suprimiu de diferentes formas. Sendo assim, traz para o momento pré-operatório aspectos psicológicos que envolvem os prejuízos do peso acentuado tais como a baixa autoestima, o desejo de saída rápida desta condição e expectativas de uma vida diferente da que vem levando atualmente.

De fato, a cirurgia bariátrica é uma forma eficaz de controle da obesidade e deverá ser determinante no ganho de saúde e qualidade de vida daquele paciente que estiver adequadamente preparado e dentro dos critérios diagnósticos estipulados para o procedimento.

Avaliação dos aspectos psicológicos

A avaliação dos aspectos psicológicos irá contribuir, justamente, para que o paciente, ainda que esteja ansioso por realizar esta mudança, o faça com consciência dos riscos envolvidos e da importância de manter sua motivação e envolvimento ativo ao longo de todo o percurso à frente. Iremos assegurar que o paciente, naquele momento, encontra-se equilibrado emocionalmente e seja capaz de seguir as orientações da equipe especializada, buscando otimizar os resultados conquistados por toda a vida.

Quanto melhor e mais bem trabalhada for a fase de preparação cirúrgica maiores as chances de sucesso na manutenção e controle na fase de pós-operatório, uma vez que o paciente conservará um estado psicológico atrelado a um bom repertório de recursos internos para lidar com as mudanças necessárias em seu comportamento e seu novo corpo.

Na fase do pós operatório imediato, mais precisamente até os primeiros quinze dias, alguns pacientes podem desenvolver um estado psicológico de angústia e impressão de “arrependimento” que está associada ao fato de não ter obtido ainda o emagrecimento tão aguardado e precisar seguir uma dieta líquida-restrita que o deixa sem a opção da mastigação como fonte de escape do estresse. Não é um estado psicológico vivenciado por todos os pacientes, mas saber que é natural que ele surja e que tem uma duração rápida ajuda no entendimento do emocional na fase de recuperação inicial.

Leia também: Diferenças nas dietas dos pacientes bariátricos e metabólicos

Conquistas

Espera-se que ao conquistar o emagrecimento, o paciente também se reconheça capaz de superar os hábitos associados à vida sedentária e ao comportamento alimentar disfuncional. A vitória inicialmente percebida na “batalha longa” contra a Obesidade não deve adiar o comprometimento do paciente com a vigilância dos fatores estressores que permanecem fazendo parte de sua vida. Por isso se torna importante manter um acompanhamento regular com o psicólogo da equipe que poderá ajudar na transição das fases e indicar um tratamento mais intensivo para os casos em que comorbidades psiquiátricas forem identificadas.

 

Aspectos psicológicos no pré e pós-operatório da cirurgia bariátrica